quarta-feira, agosto 26, 2015

Morrer Não Dói

Morre dóiimagesMorrer Não Dói (Reynollds Augusto Cabral)
 Nas nossas reuniões das quintas-feiras estamos, quinzenalmente, no Centro Espírita Jesus de Nazaré de Itaporanga, estudando o livro “O CÉU E O INFERNO”, no dia do curso de FILOSOFIA ESPÍRITA, que é um dos livros da Codificação Espírita e que trata do mundo dos espíritos, nossa próxima parada, querendo ou não querendo.  É melhor querer, com razão de ser, que a transferência acontece menos pesada.
Mesmo tendo certeza de que a vida continua e que a individualidade segue adiante ficamos meio que apreensivos em pensar nesse dia. É que estamos tão encarnados, tão ligados ao corpo, que pensamos que somos esse corpo. Mas, na verdade, somos um espírito, um ser, que usa temporariamente um corpo.
 Sem pensar que estamos presos ás posses e tememos perder o que construímos, como a casinha, o carrinho, os trocinhos, as joinhas, o empreguinho, a fazendinha, o dinheirinho no banco... e essas "inhas" que ficam por aqui.  Só levamos o que somos o que sentimos e o que pensamos. Por isso é bom entender que somos apenas usufrutuários e que vamos ter que devolver ao verdadeiro dono todas essas parafernálias     e ainda prestar-lhe conta, da nossa administração , segundo o Evangelho, e chega logo leitor, pois não se engane o tempo é ilusão.
 Quem disse isso foi Einstein.
 A morte em si não é temida, mas sim o momento da transição. Sofre-se ou não?
 Depende. Os Espíritos dizem que sofremos mais durante a vida física que no momento da morte. Muitas vezes ela traz uma grande alegria ao espirito, que vê chegar fim do seu exílio. Eu já passei por uma experiência de “quase morte”, depois de experimentar um acidente de moto, que me rendeu alguns dias em coma e grande experiência pessoal. Acho que todo mundo deveria experimentar alguns momentos nesse estado. É um curso de vida. Aprende-se em poucos dias o que as igrejas das ilusões não conseguem passar em cinquenta anos. Voltamos mais leves para caminhar, menos pesado.
 Brincadeira, leitor!
 Tudo isso me fez relembrar a veneranda Joana de Angelis, que é o espírito mentor do Divaldo Franco, o nosso “Paulo de Tarso” dos dias atuais, viajando o mundo a divulgar a real proposta de Jesus: Diz ela:
“Não penseis mais em termos de “adeus” e, sim, em expressões de “até logo mais”“.
Todos os homens na terra são chamados a esse testemunho, o da temporária despedida. Considera, portanto, a imperiosa necessidade de pensar nessa injunção e deixa que a reflexão sobre a morte faça parte do teu programa de assuntos mentais, com que te armarás, desde já para o retorno, ou para enfrentar em paz a partida dos teus amores. . .
 Quanto àqueles que viste partir, de quem sofres saudades infinitas e impreenchíveis vazios no sentimento, entrega-os a Deus, confiando-os e confiando-te ao Pai, na certeza de que, se souberes abrir a alma à esperança e a fé, conseguirás senti-los, ouvi-los, deles haurindo a confortadora energia com que te fortalecerás até o instante da união sem dor, sem sombra, sem separação pelos caminhos do tempo sem fim, no amanhã ditoso.”

Viver dói mais do que morrer.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

segunda-feira, agosto 17, 2015

A filosofia da Vida

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
................................................................................................
A Filosofia da Vida 
(Reynollds Augusto Cabral)
Todos nós sabemos que o termo filosofia tem relação direta com a sabedoria, com amor á sabedoria. E sabedoria é muito mais que conhecimento. Tem gente que conhece muito, mas não é sábio bastante para entender o que é a vida. Conhecer só é corpo sem alma, vida sem essência, caminho sem fim.
Quem conhece a verdade pode ser considerado um sábio, pois ela nos liberta nos enganos. Quem disso isso foi Jesus, o sábio dos sábios, sem o ranço enraizado das religiões, que muitas vezes conhecem as suas dicas, leem letras, o que disseram que ele tinha dito, pois nunca escrevera nada - e sem gravador de voz para o registro é complicado - ficando difícil ter certeza de que muito do que disseram que ele tinha dito estaria plenamente associado á verdade.
Por vezes uma vírgula muda todo o sentido de um contexto. Mas, sou da tese de que mesmo Jesus tendo sido assassinado pelo o maior juízo de exceção que a humanidade já conheceu, as suas mensagens foram relembradas aos seus discípulos por meio da mediunidade, uma espécie de telefone do além.
Depois do fatídico dia nunca nos abandonou à sorte. O danado é que poucos são “os telefones” que passam a mensagem com a pureza necessária, uma vez que sempre colocamos um pouco de nós mesmos no processo.
É importante e necessário que o ser humano tenha a real compreensão do objetivo de sua presença aqui na Terra, principalmente porque ela passa rápido, sendo um minicurso que escapaAntítese e sintese download (3) pelas mãos. E mesmo que você consiga permanecer no corpo uns “míseros” cem anos, não representa nada, pois o tempo é ilusão. Pergunte a um moribundo centenário se a sua vida não passou rápido e você verá.
Hegel disse que a dialética é um modo de perceber o real em evolução, tem relação com o “vir-a-ser” e isso sempre com base em movimentos contraditórios, uma vez que a nossa verdade é sempre relativizada por nossa inferioridade.
A Doutrina Espírita, a terceira revelação, surgiu à dialética. Os imortais trouxeram notícias do mundo espiritual, com base em perguntas elaboradas pelo professor Kardec. É bom dá uma espiadinha em "O LIVRO DOS ESPÍRITOS".
Verdade absoluta só a causa possui, que as religiões apelidam de Deus. Mas, é preciso busca-la. Quem disse isso foi Jesus, o sábio dos sábios.
Na nossa relatividade vamos à busca do absoluto e são ciclos sem fim. Ainda bem que somos imortais, passando por várias experiências corporais até encontrarmos a plenitude, que as religiões chamam de salvação.
Qual é a sua filosofia de vida?
PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

sexta-feira, agosto 14, 2015

Era Uma Vez


11887938_1614466132175739_4970732389835347247_nEra uma vez…
Cláudia Bandeira
*************************************************************************
“Era uma vez”, assim começavam todos os contos de fadas de antigamente. Essas palavrinhas mágicas chamavam a atenção de crianças e adultos e todos esperavam ansiosamente para o que viria depois.
Era uma vez um grupo de pessoas que se reuniam para estudar a “si mesmas”. Essas pessoas escolheram um dia da semana e um cantinho bem especial, para que lá pudessem se reunir e trabalhar seus sentimentos. Durante uma hora elas ficavam refletindo suas histórias através de outras que iam escutando, que iam repartindo, compartilhando.
Essas pessoas tinham histórias incríveis para contar, casos para apreciar e muitos sentimentos para melhorar. Elas aprenderam a identificar cada um deles, a dar-lhes nomes, a se reconhecerem nos sentimentos dos outros participantes, essas pessoas tinham um desejo enorme de mudar para melhor, então vinham todas as quartas-feiras fortalecer seus momentos de lucidez.
Depois a família cresceu, duas reuniões se uniram e a quinta-feira ficou bem mais vigorosa. As pessoas se agruparam e se entenderam, nascia aí a aliança “Educação dos Sentimentos e Filosofia Espírita”, e então as pessoas ficaram ainda mais felizes, fortalecidas, modificadas.
O tempo foi passando… Essas pessoas continuam se reunindo no mesmo “cantinho”, o endereço ainda é o mesmo, o dia da semana, a duração dessas reuniões, mas as pessoas, ah… As pessoas não são mais as mesmas, elas mudaram seus pontos de vista, sua compreensão. Elas passaram a enxergar a vida por um novo prisma, mais amplamente, mas conscienciosamente.
Um olhar panorâmico sobre as diversas questões da vida fez com que essas pessoas crescessem e incorporassem em si novos valores morais e espirituais.
A segunda parte dessa história é recheada de porvires, de devires, de afãs… Era um a vez um alguém que viva assim, meio perdida, meio sem sentido, até que foi convidada para fazer parte da vida dessas pessoas, esse alguém encontrou lá um novo sentido para a sua vida, uma estrada “ladrilhada de cristais e pedrinhas de brilhantes” e a história saiu do papel e virou realidade, esse alguém encontrou finalmente um motivo a mais para viver, para crescer. Encontrou pessoas com as quais se identificou e de lá nunca mais saiu… Eu fiquei!
Obrigada, minhas queridas pessoas, por terem me aceitado assim, tão cheia de defeitos, manias, manhas… Perfeita nas suas imperfeições rsrsr igual nas suas diferenças.
E, pessoas pra cá, pessoas pra lá, pessoas aqui e acolá, todas fazem parte da nossa história, da história “Educação dos Sentimentos”… quanto que vai ficar guardado nas nossas memórias e presentes nas nossas histórias… Era uma vez.
Obrigada, pessoal, pelo carinho, pela amizade, pela receptividade, por tudo, enfim.
Parabéns para todos nós!!!
*Foto de Cláudia Bandeira..

quinta-feira, agosto 13, 2015

Inácio da Catingueira Voltou



PENSE POESIAS
......................................................................
Inácio da Catingueira Voltou
(Reynollds Augusto Cabral)

Quem esteve por aqui ontem foi o meu amigo e irmão Sebastião Fausto, o grande Tião. Ele é lá das bandas de Catingueira e como eu passou por uma Experiência de Quase Morte, por conta de um acidente de moto.
Quem não tem mediunidade, que é um dom dado por Deus, não consegue perceber o mundo dos espíritos, nossa próxima parada. Sem esse telefone é impossível.

É o sexto sentido, que muitos têm, mas poucos sabem fazer bom uso. No acidente, como estávamos mais ou menos mortos e em período de “coma”, passeamos um pouco no mundo dos espíritos e o seu relato pessoal bateu com o meu. A ignorância ainda impera nesse setor. É que somos materialistas demais, com a capa de espiritualistas, mas já foi pior.
Eu não tenho mediunidade, pelo menos ostensivamente, pois o professor Kardec, codificador da terceira revelação de Deus, disse que todos nós somos “mais ou menos médiuns”. Antes eles eram chamados de “Profetas”. Não vejo nada, não ouço nada, não sinto nada.
Mas isso é bom e ruim. Ruim porque não me doou para ajudar os nossos irmãos, que foram em nossa frente que, tão materializados, ainda precisam desse contato ,digamos, tête-à-tête. Bom, pois podemos dar um pouco de nós em outras áreas de atuação, como a evangelização, a divulgação dessa Doutrina de amor de verdade, que é Jesus de volta, sem nuca ter nos deixado.
Onde estiver acontecendo a realização do amor, ele ali estará: "Onde estiver duas ou mais pessoas reunidas em meu nome, eu ali estarei".(Jesus)
A vida é tão vida que tem gente que “morre” e não sabe que morreu. Principalmente quem morreu de súbito. Mas, dá para desconfiar.

A certeza da vida após a morte nos conforta. Deus não nos criaria para a morte. Se assim fosse a vida seria uma grande “pegadinha”. Projetos, sonhos, família, objetivos e de repente a senhora distinta, da foice, que não esquece ninguém, chega causando um alvoroço na vida de todos.
Ninguém aqui ficará e todos nós estamos na contagem regressiva. O “cabra” nasceu, começou a morrer. O minicurso por essas bandas é rápido e chega logo, pois ,segundo Einstein, o tempo é ilusão.

 É bom distinguir o essencial do secundário.
Mas o Grande Inácio da Catingueira, filho de uma escrava e de um pai branco, como disse Maria da Guia Marques Gomes, em excelente monografia, construída em sua homenagem, lá da Terra que o poeta adotou como sua, voltou em espírito, nos trazendo os seus lidos poemas, agora com a sublimidade de quem vê mais alto, mais longe.
Fui convidado pelo Grupo do Centro Espírita Jesus de Nazaré, da cidade de Catingueira, para prefaciar o seu mais novo filho, que está por ser finalizado. Aqui para nós leitor, fiquei honrado. Segundo o poeta espiritual  ele tem inúmeros livros para trazer ao planeta. Se não houver óbice, ele o fará.
Um amigo Poeta, um seguidor do Cristo. Inácio da Catingueira, que adotou como sua terra, o pequeno vilarejo, que teve o nome originado de uma grande árvore, que servia de abrigo para os viajantes, procurando abrigo de passagem. A mesma individualidade, em momentos distintos. Filho de uma negra, africana de origem e de pai desconhecido. Um negro simpático, de estatura mediana, olhos pretos e com uma voz agradável, como escreve Maria da Guia.
Somos imortais! Ainda bem.
PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

sexta-feira, agosto 07, 2015

A Morte Como Um Processo Natural da Vida


A morte como um processo natural da vida.
                                      (Cláudia Bandeira)

E ontem tivemos uma ótima discussão a respeito da morte no CEJN.

Pensando bem, nenhum assunto é tão intrigante quanto a morte. Alguns evitam falar, outros se calam diante desse “mistério”, mas alguns, como nós, a encaramos com seriedade e até algumas notas de humor. A morte, por conter várias nuances, é também um assunto criativo e povoa a cabeça de gregos e troianos, já que é todo o segredo da vida, a caixa preta das nossas vivências, a estrada aberta que nos indica o caminho das mudanças. 

Causa certo temor porque, ao invés de estudá-la, analisá-la e entendê-la, a maioria das pessoas ainda está apegada aos sentidos do mundo externo, do cotidiano repetitivo da vida, nas “sensações” do momento. Há também o medo das “perdas”, do passado que deverá ser abandonado, do “eu” que pode não continuar existindo e, em última análise, a perda da própria “referência”.

O grande paraibano Ariano Suassuna, poeta e dramaturgo, dizia que enxergava a morte como uma linda moça, sorridente e brejeira, que estendia seus braços para acolher aqueles que passavam alegremente pelo momento da transição, mas ele (no mesmo comentário) disse que não tinha pressa de conhecê-la rsrsrs Grande Ariano! 

A conversa fluiu maravilhosamente bem, uns teciam comentários mais tranquilos, outros falavam que tinham certo receio e outros ainda contaram algumas piadas, para manter as boas vibrações da noite.

A “morte” é tão importante quanto a vida, como diz sempre o meu amigo Reynollds Augusto, começamos a morrer no momento em que nascemos, mas não percebemos (ainda bem). 

Temos uma quantidade determinada de energia que se faz necessária para que consigamos nos engajar na dinâmica da vida, um quantum energético concedido pela espiritualidade para realizarmos nossas ações na terra, para viver o que se tem para viver, enfim.

Ótima noite, brilhante discussão para quem absorveu o “espírito da coisa”, para quem levou para casa as impressões do momento e tratou de refletir o tema.

 A noite foi muito bem ministrada pelo amigo Reynollds Augusto, ele que fala da “morte” com a mesma desenvoltura que fala da vida... E isso, para mim, é motivo de admiração rsrsr

“A larva vai dormir e acorda como um joaninha. Uma lagarta tece um casulo de seda, onde se transforma em uma borboleta. Da mesma forma, ao dormir, nós morremos em nossos sonhos, e renascemos ao acordar. A vida e a morte não são forças opostas. Pelo contrário, elas são duas formas distintas de perceber a mesma força”. (Dança Eros)

domingo, agosto 02, 2015

O Maior de Todos



PENSE PALESTRA!- Centro Espírita Jesus de Nazareth- Itaporanga- Paraíba – Brasil 
.......................................................................................................

O Maior de Todos
(Reynollds Augusto Cabral)

Todo o sábado um aprendizado diferente. É preciso dar-se a oportunidade de sair do “feijão com arroz”: consumismo desnecessário, que mata o planeta; política social, em processo de aperfeiçoamento; ilusões das pseud. felicidades, que enganam a alma; excesso de trabalho, que nos tiram do foco existencial. “Temos que trabalhar para viver e não viver para trabalhar”. Não podemos andar sempre distraídos do que realmente interessa, pois cada dia se tem menos tempo. Todos na contagem regressiva e o retorno à pátria espiritual é um encontro consigo mesmo.
A exposição do meu irmão VANDEILTON TOBIAS, ontem, encantou-me a alma e fez-me viajar no tempo e no espaço, para buscar o ser mais perfeito que já passou por essas bandas, JESUS DE NAZARÉ. Modelo e guia da humanidade.
Excelente a sua pesquisa e vamos leva-la ao ar, SEGUNDA, no programa “PENSE NISSO”, ás 17 horas, na Rádio Boa Nova de Itaporanga. Venha se encantar também.
Segundo Vandeilton Jesus foi o projetista do Planeta Terra, isso há bilhões de anos. Foi criado há bilhões de anos, também, antes de nós. Daí a experimentação e a madureza. Nós, os seres humanos, só começamos a pisar o pé aqui na Terra, há mais ou menos 250 milhões de anos e estamos entrando na adolescência da existência, ou quem sabe saindo da infância, mesmo com a nossa empáfia, “superioridade”, achando que é e pode tudo.
Jesus não é e nunca será Deus, a origem da vida, mas sempre foi um aluno esforçado que realizou a sua ascensão, horizontalmente, quase que direta. Mas precisamos imitá-lo, pois ele mesmo já disse das nossas potencialidades, ao sustentar que “Vós sois deuses. Podereis fazer tudo que eu faço e muito mais, se o quiserdes”.
Pouca gente sabe o que é isso e como isso se dá.
Fizemos uma viagem no Universo Físico, faltando o universo espiritual, que preexiste e sobreviver a tudo.
Essa viagem foi proposta pelo grande educador EMANNUEL ao “santo brasileiro”, de verdade, CHICO XAVIER, o homem que deu a sua vida a fazer caridade e alimentar as nossas almas, com livros diversos, matando a nossa sede de conhecimento. É claro que os livros não eram especificamente dele, e sim dos imortais, por isso nunca e aproveitou das suas vendagens, milhões, pelo mundo e todo o dinheiro era direcionado á caridade.
Foi uma viagem psíquica e quanto mais ele se distanciava no Planeta Terra, mais fomos vendo, na tela, a grandeza do Macrocosmo. Senti-me o menor dos vermes.
Perceber o nosso planeta Terra tão maltratado pelas ilusões da posse e do domínio, me fez refletir o quanto ainda somos “feras”, existindo, sem saber, de fato, viver. Chico não aguentou a pressão e pediu a Emmanuel para retornar, para tomar um café.
“Cabra medroso”.
Nada de novo no ar. Jesus avança no mundo, apesar da organização social em decadência. Ele restaura a esperança, propõe a fraternidade, estabelecendo em nós o santuário do amor, como disse Emmanuel:
“Por mais se desenfreei a tormenta, Cristo pacifica”.
Por mais negreje a sombra, Cristo ilumina.
Por mais se desmande a força, Cristo reina”

Mas a ideia de Jesus reclama braços humanos. É preciso se escolher, sair das ilusões, do “arroz com Feijão”, para se locupletar com a realidade da vida. A única graça é a própria vida, o resto é por nossa conta e vamos colhendo o que plantamos, pois a semeadura é livre mais a colheita ela é obrigatória.
“Conhecerei a verdade e ela vos libertará”
Amanhã, no PENSE NISSO! Pelas 17 horas, na Boa Nova de Itaporanga. Não seja doido de perder.
PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
.................................................................................................
baixar aplicativo no: http://www.radiosnet.com/

terça-feira, julho 28, 2015

Encontros de Irmãos

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
..............................................................................................
Encontros de Irmãos
(Reynollds Augusto )

Essa semana eu fui a João Pessoa com a família dar uma passeada. Basicamente levar a minha filha mais nova á sua médica, para o retorno. A “bichinha” toma uma injeção por mês para conter a maturidade precoce, isso desde os seis anos de idade, hoje ela já faz oito anos. O  processo foi contido, mas vimos um reportagem, de outra médica, num desses televisivos que só se deve fazer esse tipo de tratamento até os oito anos, a sua médica indicou até aos onze.

Um grande sofrimento para qualquer  criança. Injeção cara, pelo menos para mim, um mil reais, todo mês. Ainda bem que o SUS, “nosso plano de  saúde”, cobre e nunca faltou. Todo mundo fala mal do SUS e o esculhamba com força, mas poucos se referem aos pontos positivos, que são maiores.

 Com ela muitas outras crianças, é fenômeno corriqueiro. Talvez a causa seja a nossa má alimentação. Somos comedores de química e por isso tantas doenças, tantas mortes antecipadas, tanto câncer. Nossos pais viviam mais  e com melhor  qualidade. Nós nos matamos todos os dias com essa alimentação industrializada, que visa o lucro pelo lucro e o povo que se dane

É bom ficar esperto leitor.

Mas , quando soube que meu irmão Doutor FERNANDO LOUREIRO, médico naturalista,  estava  na cidade de Catingueira,  para reunir com os irmãos a tratar de assuntos administrativos, do  “Jesus de Nazaré”, escapuli e voltei para o meu Sertão Poético.

Em João Pessoa, meu segundo amor, a coisa estava difícil. Muita chuva. Se 10 por cento daquela água caísse no sertão, leitor, nosso canto seria  um paraíso. O “céu “ seria aqui. Mas “tudo está certo” e os nossos compromissos são nossos compromissos.

Não deu outra, em consulta com DR FERNANDO, ele sustentou o que já desconfiávamos: parar o tratamento. Disse que injetar hormônio masculino em uma criança, mulher, pode ocasionar problemas futuros. A pequena ficou feliz. Da outra vez ela negociou com a médica se não poderia trocar as injeções por comprimidos, não obteve sucesso.

Mas, o encontro foi produtivo. Tratamos de muitos temas, em especial o próximo livro do nosso espírito amigo, “UM AMIGO POETA”, que depois soubemos tratar-se de INÁCIO DA CATINGUEIRA. Em momento grave de minha vida essa amigo espiritual  ajudou-me muito.  Esse é o  quarto filho do escritor poeta, que precisa da médium Lúcia, para transmitir as suas mensagens. “Rimas Celestiais”. O próximo será “Amor Perfeito”.

Fui convidado, e estou honrado, para fazer o prefácio de “RIMAS CELESTIAIS”.

Muito boa a Reunião que aconteceu no Centro Espírita Jesus de Nazaré, de Catingueira,  a casa que respira poesias. O reencontro com amigos do coração nos reforça a alma

E VIVA A POESIA!


PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

terça-feira, julho 21, 2015

A Ciranda Da Vida

PENSE NISSO ! MAS PENSE AGORA MESMO
......................................................................................
A CIRANDA DA VIDA
(Cláudia Bandeira)
**************************************************************************
Você sabe o que é voltar alegremente ao passado? Dar as mãos e dançar ciranda de roda? Realizar aqueles passos harmoniosos que faz emergir do íntimo a criança que há tempo reprimimos, seja por imposições da adultez ou pelas responsabilidades da vida?

Foto de Reynollds Augusto.
Domingo passado tivemos ciranda de roda no enceramento dos dez anos do “Sertão Jovem Espírita”, foi um momento mágico, marcado por uma bela melodia que conheço desde criança “Mestre Cirandeiro”.
Mesmo sendo uma atividade tipicamente infantil, a ciranda é muito difundida entre os adultos, ela faz a movimentação do corpo, faz com que libertemos conscientemente o nosso lado oculto, do inconsciente, através das nossas expressões corporais. Intimamente, comparo a ciranda como a roda da vida, do nascimento à primeira infância; da juventude à maturidade e finalmente o final da canção, a velhice ou conquista da idade de sabedoria.
Senti toda a minha vida naquela ciranda, como se renascesse, atravessasse todas as fases da vida em alguns minutos e me despedisse da breve história da vida , para que mais adiante se fizesse nova canção e se renascesse de novo, e de novo... e indefinidamente, até chegar o tempo em que não precisarei mais passar pela roda das reencarnações e atingir, enfim, o estágio de harmonia perfeita... Vai demorar... E haja ciranda, ciran-dá.
“Essa ciranda quem me deu foi Lia, que mora na ilha, de Itamaracá...”
Foram momentos que deixarão saudades, não irei esquecer com facilidade. Sou apaixonada pela vida, pelas cores, pelas melodias... apaixonada por tudo que faz evoluir, por tudo que ilumina, “alumia”, resplandece, por tudo que me faz ser o que sou, do jeitinho que sou, como sempre quero ser na fabulosa ciranda da vida!

segunda-feira, julho 20, 2015

X SERTÃO JOVEM ESPÍRITA 2015

    PENSE X SERTÃO JOVEM ESPÍRITA XIV
    ................................................................
    Por fim o tradicional CORAÇÃO
    Chegamos ao fim dessa edição.
    1 h · 

    Agora é a nossa vez!
    — com Sertão Jovem Espírita.

    Feed de Notícias

    1 h · 

    5 horas foram à cidade de Boa Ventura
    Visitar o CESB ESPÍRITA.
    Lá um lanche que anima.
    Foram pelo Barrocão
    Lugar de muitas trilhas
    Voltaram pela BR
    Pedalaram ao Cristo Rei .
    O Show do Grupo ACORDE
    Foi a direção , dessa vez

    Poucos têm.

    Belas Mulheres!
    PENSE X SERTÃO JOVEM ESPÍRITA XIV
    ................................................................

    Feed de Notícias

    PENSE X SERTÃO JOVEM ESPÍRITA XIII
    ........................................................................
    Chegamos
    1 h · 
    PENSE X SERTÃO JOVEM ESPÍRITA XI
    ........................................................................
    Estamos chegando
    Devagar se vai ao longe.

    Itaporanga querida
    Meu primeiro amor.
    Terra do internacional Radengundes Feitosa ,
    Que "levou a nossa terra"
    ao conhecimento do mundo ,
    Já, já chegaremos ao cume
    Para feliz ficar.
    Ao som do GRUPO ACORDE
    A vida vai melhorar.
    1 h · 

    E o "ligeirinho" grande CESAR
    Um "bom filho" volta á casa
    Isso é o que se espera.

      PENSE X SERTÃO JOVEM ESPÍRITA VIII
      ........................................................................
      Agora, não dá para desistir
      O CRISTO TÁ LOGO ALí

      Esse, não dá para desestimular.

      Feed de Notícias

      4 h · 

      Vamos nos estimular.
      4 h · 

      Vamos nos estimular.
      PENSE X SERTÃO JOVEM ESPÍRITA V
      ..............................................................................
      Foto da foto.
      Vamos subir gente!
      Nada de enrolar...
      4 h · 

      A dureza vai começar.
      Mas vale a pena o sacrifício
      Para aos pés do Cristo Rei chegar
      Lá, no alto da serra
      O GRUPO ACORDE A NOS ESPERAR.
      — com Adriele Ferreira e Manoel Ferreira.

      Feed de Notícias


      Esse o maior resultado.

      Pode de todo jeito espiar.
      5 h · 

      Depois da subida
      "O céu"
      O Grupo Acorde aos pés do Cristo Rei
      Música de qualidade
      Vale a pena o "sacrifício.
      Esse é o nosso compromisso.
Na Rádio COMUNITÁRIA BOA NOVA FM DE ITAPORANGA-PB www.boanovafmpb.net/