MÚSICA E MENSAGEM DE ITAPORANGA-PB

MÚSICA E MENSAGEM DE ITAPORANGA-PB
DE SEGUNDA A SEXTA: 17 HORAS - CLIQUE NA IMAGEM

REFLEXÃO

" Não conheço quem tem feito mais para a humanidade do que Jesus. De fato, não há nada de errado no Cristianismo.O Problema são vocês, cristãos. Vocês nem começaram a viver segundo os seus proprios ensinamentos".

( Mahatma Gandhi)

segunda-feira, setembro 15, 2014

Saudade

Saudade – Nº01-15.09.14

A saudade não pode ser transformada em sentimento de dor. Saudade é a lembrança de pessoas ou momentos que guardam na memória carinho, alegria e felicidade.
Não transformem momentos inesquecíveis em dor sem fim, não sofram por se separarem de alguém que muito amara. Agradeçam a Deus pela possibilidade de estarem juntos em um período da encarnação, não julguem se foi um período pequeno ou incompleto, tudo está de acordo com a vontade de Nosso Pai e as necessidades de cada um.

O sentimento de remorso, esse sim, machuca e faz sofrer, causando dor naqueles que carregam consigo esse sentimento.
Façam de tudo para não criarem esse triste sentimento. Vigiem os pensamentos e atitudes, para que no futuro não sofram com o remorso da própria culpa.

Que a fé na eternidade diminua a dor da saudade que alguns sofrem. Confiem que a separação é muito relativa, pois a presença dos desencarnados é constante entre vocês, assim como a presença de vocês no plano espiritual.

Agradeçam a Deus as boas lembranças e não lamentem, tudo tem a sua razão para acontecer, e com a mesma naturalidade chega ao fim.

Que Deus ilumine a todos. Fiquem em paz.

De um amigo aos amigos da Francisco de Assis
*******
Mensagem recebida pelo Grupo de Estudos da Psicografia da Sociedade Espírita Francisco de Assis


quinta-feira, setembro 11, 2014

Até Logo Zé de Amâncio





PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

....................................................................................

Até Logo Zé de Amâncio

(Reynollds Augusto)

Todos têm uma rotina pessoal. E toda rotina é boa e ruim. Boa porque a repetição é uma forma de aprendizado, quando repetimos memorizamos, automatizamos, aprendemos. E ruim, pois ela pode nos trazer a sensação de mesmice. Vez por outra é bom sair da rotina, mudar o lugar por onde se anda, ver pessoas novas, viajar, fazer algo diferente, isso alimenta a alma.

Eu gosto de “varar” o meu sertão de moto, vendo as serras, o mato, a natureza bela, os poucos pássaros que restaram, as edificações rurais, a paisagem poética sertaneja, que apesar de ser “castigada” pela seca, fica deslumbrante guando a água cai e por menor que seja, há a transformação, o “milagre” das coisas de Deus. Sentir o vento forte acariciando a minha pele.


A minha função me permite isso, trabalhamos vendo paisagens, lugares, culturas pontuais, pessoas simples, de garra, sonhos e lutas. Trabalhamos exercendo outra função, aderente á nossa profissão, a de psicólogo. Entramos em contato com os dramas pessoais das pessoas, conversamos, incentivamos, apaziguamos , tentamos dar mais esperanças aos nossos irmãos.

De outra sorte somos condutores de boas notícias e esse é o único momento da beleza de ser Oficial de Justiça. Mas isso representa a vida, de altos e baixos. É como disse o meu amigo o espírito “Um Amigo Poeta”, que nos trouxe o poema “Gangorra da vida”, recebido por minha amiga do coração Aurelúcia, lá de Catingueira, que a vida é feita de altos e baixos. Esse é o mecanismo de aprendizagem desse nosso planeta moralmente atrasado. Morada de feras.

E interessante é que tudo parece seco, mórbido, cinza, até que a primeira chuva cai e por menor que seja Deus pinta o sertão de verde. Um verde especial.

Jesus, vez por outra fazia isso. Reunia os amigos para se confraternizar, foi a muitos casamentos, festas, se divertiu. A tradição sempre apresenta o mestre como uma pessoa sisuda, grave, para dar ares de seriedade, mas ele sempre foi alegre, festivo, contente, feliz. Quem ensinava viver, não poderia ser sem vida.

A minha rotina é simples, trabalhar, estudar e me espiritualizar. Nessa ordem. Se bem que uma coisa está inteiramente ligada à outra e todas, na verdade, importa o trabalho, uma das leis da vida, que promove o progresso.

Depois da minha rotina diária termino os meus dias com chave de ouro. Concluo as atividades gravando o programa “MÚSICA E MENSAGEM, RAZÃO E SENTIMENTO, NA VIDA EM MOVIMENTO”. O amigo pode acompanhar pela Net, sempre ás 17 horas. E ele nunca está preparado, de verdade, indo por conta da intuição. Como o de ontem.




Depois de que retornei das diligências diárias, movimentando a jurisdição em nossa comarca, fui informado por minha esposa que o pai do meu colega “Dodá” havia desencarnado e quebrei a rotina. Antes de gravar dei uma passadinha no velório do seu Pai sempre amoroso, que deixou o corpo doente. Abracei o meu amigo e disse a ele que a morte é um até logo. Estava ensimesmado, mas calmo. Isso é consequência da sua religião,equilibrada. Ele sabe disso, também.

Ele, como o pai, são evangélicos da Igreja Batista. E fiquei emocionado com as palavras do pastor, que disse de maneira diferente, mas com o mesmo sentido, o que estudamos da Casa Espírita. Um belo culto em frente a sua morada, o “templo da família”.Os cânticos, muito sensíveis, tratando da verdadeira vida.

A vida segue, somos imortais. Deus não nos criaria para morte, senão ela seria a maior das “pegadinhas”.

Até logo grande “Zé de Amâncio”. Pai de Família exemplar, homem de bem, que criou a sua prole dentro dos preceitos cristãos. O reencontro é certo, pois a vida não se acaba , jamais



PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

segunda-feira, setembro 08, 2014

Dia 07 de Setembro e Maçonaria


PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMo
____________________________________________________
O Que a História Oficial Não Conta
(Reynollds Augusto)

Hoje é dia 07 de setembro de 2014, estamos comemorando192 anos da independência do Brasil, que continua. Na cidade de Itaporanga, como em todo o país, as instituições se concentram em praça pública para festejar. Os poderes constituídos, as autoridades, as escola... e a maçonaria. Temos muito que festejar e muito mais a conquistar. 

Esse é o segundo ano que as duas lojas da nossa cidade se unem para desfilarem juntos, 20 de outubro e Eddeus Feitosa, juntamente com os grupos juvenis paramaçônica Demolays e Filhas de Jó, jovens que resolveram seguir o melhor caminho. Tudo para realizar um belo desfile, que é simbólico, mas importante para apontar ao nosso povo, o quanto amamos esse torrão verde amarelo.

Pouca gente sabe que a independência do Brasil teve o seu nascedouro entres as paredes de um dos seus templos. Foi exatamente no dia 20 de agosto, que se comemora o dia do Maçom, que as mentes pensantes, que dirigiam a nação, se reuniam para tratar do maior evento das terras “brasilis”. Precisamente em 20 de agosto de 1822, fora convocada uma reunião extraordinária por Joaquim Gonçalves de Ledo, devido à ausência do Grão- Mestre José Bonifácio, pois estava viajando em missão importante. Ledo, profere um discurso eloqüente na Augusta e respeitável Loja Simbólica “Arte e Comércio”. Á época era o primeiro grande vigilante, expondo aos maçons presentes a necessidade de ser imediatamente proclamada a Independência do Brasil. Discurso proferido, proposta votada e aprovada por todos, cuja cópia fora envidada ao também Maçom e Grão Mestre do GOB D Pedro I, que efetivou os reclames da nação que nascia e o Brasil desponta com como país independente, a gerir seus próprios destinos.

O dia 07 de setembro é importante para os maçons, mas do que para qualquer outro brasileiro, pois foi na maçonaria que surgiram os debates para que o nosso povo seguisse livre, desamarrando do domínio Português. Ganhamos a independência política, estamos em busca da independência total. Estamos a caminho.

E Viva a Maçonaria!

“Independência ou morte!”

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

sexta-feira, agosto 22, 2014

A Simples Equação da Vida

A Simples Equação da Vida
(Reynollds Augusto)

Não há nada mais complexo do que a vida. Uma grande concentração de células, formadoras de órgãos e tecidos, resultando numa máquina perfeita, que sustenta o ser imortal, movido de sonhos,  ideais,  com o propósito final de ser feliz. Como diz um amigo meu, do fórum de Itaporanga, é o “basicão”. Ser Feliz. Tudo que você faz é para ser feliz. Você casa, procura um emprego, estuda... Vive, para ser feliz.

Todas as vezes que nos reunimos no Centro Espírita Jesus de Nazaré, ás quintas-feiras,pelas 20 h,  para tratar de temas filosóficos, dessa complexa vida, nos sentimos mais amparados por leis naturais, que estabelecem o equilíbrio desse intricado fenômeno chamado Vida. A causa geradora de tudo isso, Deus, Alá, Iavé, O Grande Arquiteto do Universo,  não está cochilando e “tudo está certo”. A vida pontual é sempre reação do que somos e pensamos.

Mas o que é a vida, amigo leitor?

 Pergunte ao médico que ele dará um conceito, pergunte a um professor, que ele dará outro, pergunte ao jurista que ele dará um mergulho nas leis, na doutrina e na divergente jurisprudência, que se chega a um termo e mesmo assim não conseguiremos atingir, com precisão, a idéia da vida. Não temos ainda condições para isso.

Nós estamos tratando do episódio “Enquanto houver Sol”, e creio que na próxima quinta terminaremos esse  debate, em torno da importância de saber viver e não apenas existir, para iniciarmos outro episódio.

O texto dessa noite foi  da lavra do escritor RICHARD SIMONETTI, o mágico das palavras, que trata de Espiritismo, da complexa vida, com uma simplicidade especial, sem ser simplório. Alías é fácil escrever difícil, o difícil é que escrever fácil,  para o entendimento geral.

O renomeado escriba  começou tratando do tema, “Simples Equação”, com um estorinha ilustrativa:

“Alguém comentou com Chico Xavier:

- Tenho um amigo espírita com grave problema na perna. Está ameaçado de amputação. Casado, com vários filhos, teme pelo futuro da família. Ele deseja receber uma orientação.

Chico silenciou por alguns momentos e falou:

- Nossos amigos espirituais informam que o problema de nosso irmão é grave, mas não sem esperanças. Diga-lhe que ás vezes podemos trocar a dor pelo trabalho.

Orientação assimilada, o paciente dedicou-se ao Centro Espírita, empenhando-se no exercício da solidariedade.

Com semelhante esforço, logo se restabeleceu, afastando o perigo da amputação “...

É claro que a ação no bem poderia ser realizada em qualquer instituição e não apenas ma casa espírita, que é uma escola do conhecimento espiritual.

A grande verdade é que um bem praticado, anula um mal realizado.  O mal, em verdade, “não existe” é o resultado da ignorância acerca das leis da vida. Tem muita gente sofrendo porque não aprende o que é viver e só  sabe,apenas,  existir.

O tema nos  leva  ao apóstolo Pedro:

“Tende, antes de tudo, ardente amor uns para os outros, porque o amor cobre uma multidão de pecados.

A vida não é “apenas”, um amontoado  de células concentradas, com objetivos próprios, para sustentação do corpo, da maquina, da veste . É muito mais do que isso. Somos espíritos que têm corpos e não corpos que têm espíritos. 

É preciso saber diferenciar isso. Quinta feira tem mais.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

www.pensenisso.itaporanga.net




quinta-feira, agosto 21, 2014

Vinte de Outubro, Dia do Maçom

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
..................................................................................
Vinte De Agosto. Esse é Dia Especial
(Reynollds Augusto)

Todos os dias são especiais, pois se trata de oportunidades que o princípio da vida nos concede para continuar a nossa ascensão rumo ao progresso infindável. Essa é a meta do espírito, centelha divina, que foi criado com esse propósito. 

As oficinas maçônicas, empalhadas pelo mundo, são escolas de moralidade e de razão que milenarmente preparam os seus adeptos, escolhidos a dedo, pelos bons costumes ao progresso das luzes. A estupidez fantasia e a coloca à conta de algo diabólico, que é o fruto da ignorância, sendo na realidade esse, o verdadeiro mal no mundo. 

Mas, a Maçonaria, apesar de não ser religião, tem em seus quadros, espíritas, católicos, evangélicos, judeus... É uma instituição filantrópica que ensina a religiosidade, que é a transformação interior, algo bem mais operoso do que fazer parte de qualquer religião institucionalizada, pois, algumas, em vez de colocar o seu adepto mais próximo do Grande Arquiteto do Universo, mas o distancia.

Mas ontem, na Loja Eddeus Feitosa, foi uma noite especial. Uma noite de estudos, com depoimentos emocionados, exteriorizados pelos representantes da sociedade, que se fizeram presentes a uma sessão especial, que denominamos “Sessão Branca”. Estavam presentes, o A.A (Alcoólicos Anônimos), a Cagepa, O colégio Diocesano Dom João da Mata, os professores... e outros seguimentos da nossa urbe. Irmãos de outras oficinas, como os da cidade de Piancó, todos unidos, para aprender e se emocionar, pois a vida é saber e sentimento, não vá se enganar. Eu e essa mania de rimar.

Nós presenciamos uma excelente aula do orador Alberlando Araujo, que fez bonito, resgatando a história da maçonaria, os seus símbolos, os grandes nomes da sociedade mundial que partiram do seu seio.
Um momento especial foi a participação dos jovens Dmolays que é uma ordem de organização juvenil, com fins filosóficos, filantrópicos e que hoje conta com mais de 2,5 milhões de jovens, espalhados pelo mundo.
 
As filhas de Jô também deram a sua contribuição, outra ordem para-maçônica.

Em conversa de pé de ouvido com o meu irmão Vandeilton, ele me confidenciava que o professor Allan Kardec, codificador do Espiritismo, que em minha opinião é o consolador prometido pelo mestre Jesus, era maçom. Começou aprendiz, mas não pôde seguir a estrada, uma vez que isso aconteceu no momento em que estava sendo convocado para organizar a proposta dos imortais para a humanidade. Mas como diz o meu professor e irmão maçom, ADAILTON LACERDA, uma vez maçom, sempre maçom. Pode até se tornar um maçom irregular, mas as portas estarão sempre abertas ao filho que pretende voltar. “O bom filho sempre à casa torna”

Vinte de agosto é um dia especial. É um dia de esperanças, de atividades, de construção espiritual, de busca da verdade. É DIA DO MAÇOM.


PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

quarta-feira, agosto 20, 2014

A "MIKAIÁ"



A “MIKAIÁ”
(Reynollds Augusto)

Sempre depois que passo pela Central de Mandado de Itaporanga, para devolver os mandados cumpridos, para o seguimento processual e receber outros tantos, nesse fluxo interminável de movimentação jurisdicional, dou um “esticadinha” ao setor de distribuição para cumprimentar dois valorosos servidores: Emanuel Euclaudino e a grande Corrinha, ambos tem compromisso com a Justiça. É lá que entram as demandas, é lá que sabemos as quantas anda a nossa sociedade.

Eu gosto, especialmente, de conversar com Emmanuel. É um cabra experimentado, um buscador incansável. Passou muitas agruras e conseguiu sobrepor  a todas elas , mas está equilibrado, dentro dos , digamos, padrões sociais.

É bom ver um “lutador” que conquistou com esforço e honestidade um lugar ao sol. Formou dois filhos em medicina e a menorzinha, está na estrada, estudando o direito social.

Eu o apelido de “meu analista político”.

- E aí Manoel, o que é que tu ta achando da politização que estão fazendo com o desencarne do valoroso Eduardo?

-Tu viu ?

Depois de batermos um papo bem racional sobre o contexto ele me contou uma estória real, que é bem parecida com o que está acontecendo, que vou tentar reproduzir, só omitindo os nomes, por uma questão de Ética.

Havia uma senhora aqui em Itaporanga chamada de “Iaiá.” Mulher prestimosa, que sempre amou a sua prole. A maior parte de sua família morava fora e ainda gostavam de tomar “umas”. Netos, bisnetos, sobrinhos.

Foram todos convidados para o velório da grande IAIÁ, que seria na segunda-feira. No domingo a “cambada” saiu para tomar uma e outras e a farra chegou à segunda. Foram direto para ultima despedida, todos bêbados, num total desrespeito à memória da morta. Todos freneticamente chorando, histéricos, com aquelas reações dos “bebuns”. Outros sorrindo desarrazoadamente.

Foi uma tristeza, mas no fim tudo deu certo. A valorosa mulher foi devidamente enterrada.

- E aí fulano (um dos parentes), como foi o velório?
- Aquilo foi um a festa. A “MIKAIÁ”.

Perguntei ao Emanuel o que isso tinha a ver com a despedida do valoroso político.

- Não sei. Só lembrei.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

Respeitemos o nossos irmãos que partiram, já , já somos nós. As ilusões ficam
Foto: PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
.....................................................................................
A “MIKAIÁ”
(Reynollds Augusto)

Sempre depois que passo pela Central de Mandado de Itaporanga, para devolver os mandados cumpridos, para o seguimento processual e receber outros tantos, nesse fluxo interminável de movimentação jurisdicional, dou um “esticadinha” ao setor de distribuição para cumprimentar dois valorosos servidores: Emanuel Euclaudino e a grande Corrinha, ambos tem compromisso com a Justiça.  É lá que entram as demandas, é lá que sabemos as quantas anda a nossa sociedade.

Eu gosto, especialmente, de conversar com Emmanuel. É um cabra experimentado, um buscador incansável. Passou muitas agruras e conseguiu sobrepor todas, mas está equilibrado, dentro dos , digamos, padrões sociais. 

É bom ver um “lutador” que conquistou com esforço e honestidade um lugar ao sol. Formou dois filhos em medicina e a menorzinha, está na estrada, estudando o direito social.

Eu o apelido de “meu analista político”.

- E aí Manoel, o que é que tu ta achando da politização que estão fazendo com o desencarne do valoroso Eduardo?

-Tu viu ?

Depois de batermos um papo bem racional sobre o contexto ele me contou uma estória real, que é bem parecida com o que está acontecendo, que vou tentar reproduzir, só omitindo os nomes, por uma questão de Ética.

Havia uma senhora aqui em Itaporanga chamada de “Iaiá.” Mulher prestimosa, que sempre amou a sua prole. A maior parte de sua família morava fora e ainda gostavam de tomar “umas”. Netos, bisnetos, sobrinhos.

Foram todos convidados para o velório da grande IAIÁ, que seria na segunda-feira. No domingo a “cambada” saiu para tomar uma e outras e a farra chegou à segunda. Foram direto para ultima despedida, todos bêbados, num total desrespeito à memória da morta. Todos freneticamente chorando, histéricos, com aquelas reações dos “bebuns”.  Outros sorrindo desarrazoadamente.

 Foi uma tristeza, mas  no fim tudo deu certo. A valorosa mulher foi devidamente enterrada.

- E aí fulano (um dos parentes), como foi o velório?
- Aquilo foi um a festa. A “MIKAIÁ”.

Perguntei ao Emanuel o que isso tinha a ver com a despedida do valoroso político.

- Não sei. Só lembrei.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA.

Respeitemos o nossos irmãos que partiram, já , já somos nós. As ilusões ficam

quarta-feira, agosto 13, 2014

Viver É Um Risco

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
.................................................................................
Viver É Um Risco
(Reynollds Augusto)

Nos aprendemos nos “arraiais” espíritas que a nossa estadia no planeta Terra  é breve. Por mais que você estagie no corpo físico, que é uma espécie de roupa somática,  a morte do corpo chega logo, pois o tempo é ilusão. Essa é uma tese da lavra do grande pensador “Einstein”.

Hoje o Brasil está surpreso com a morte repentina do candidato á presidente Eduardo Campos. Um “cabra” jovem que tinha a muito a dar às  “Terra Brasilis”. E pensar que as estatísticas demonstram que morrem no mundo 3 pessoas a cada segundo. Desde quanto comecei a escrever  esse artigo até agora, morreu tanta gente , que sequer podemos  mensurar. Quer dizer, poder podemos, mas é muita gente que é bom nem tentar.

Enquanto você lê esse artigo ,leitor, outro tanto também  morreu e está  morrendo. Morre-se, nasce-se, é um vai e volta até atingirmos a plenitude, que as religiões chamam de “salvação”. É por isso que somos criados para a evolução.

Mas a morte deveria servir de reflexão para nossas vidas. Estamos todos morrendo a cada dia e a cada dia devolvemos a energia vital á fonte. Quando se pensa na morte se vive melhor e se aproveita a estadia, quando não, apenas se existe. É um autômato da existência fazendo tudo do mesmo jeito, da mesma forma, até o arremate final que chega logo.
Eu sempre digo que todo mundo deveria passar por uma experiência pessoal que é de grande valia para a individualidade: quase morrer!

 Que é isso? 

Bem, explico. Quase morrer é ficar “adormecido”  por alguns dias,  em estado de coma, mas com retorno garantido. No meu caso foi um acidente de moto. Pancada na cabeça, sangramento  tremendo, em  uma estrada quase deserta...Não se sabe como que estou aqui “escrevinhando” essas letras. Mas, depois do susto, retornamos mais experientes e buscando os verdadeiros valores. Os “sabidos” de muitas outras religiões ,com certeza, fundamentaria que foi um “milagre” e que precisaria provar a Deus o meu reconhecimento, aumentando o meu dízimo. 

Mas, leitor, não fique assustado, porque estamos morrendo. A cada dia , menos um dia de vida. No meu aniversário, no seu aniversário, não estamos completando mais um ano de vida e sim menos um. O corpo nasceu, começou a  morrer. Essa é a verdade, sem ilusões. Mas fique triste não, que o corpo morre para libertar o espírito cativo, que é imortal . Estamos presos no planeta  para o nosso  aperfeiçoamento pois a  Terra é uma escola, um hospital e um prisão. Não tem jeito.
Vou pedir licença ao poeta Merlânio Maia, de Itaporanga, para publicar um belo poema inspirado que trata do assunto. Vamos a ele:

Vai Morrer do Mesmo Jeito
(Merlânio Maia)

Muita gente anda dizendo:
-Nem de longe eu penso na morte
Eu quero é gozar a vida
Ser feliz, ter muita sorte!
Esquece que ao nascimento
Sucede o falecimento
E este é o grande preceito
Pois o corpo envelhecendo
Mesmo o cabra maldizendo
Vai morrer do mesmo jeito!

Aqui ninguém é poupado
Sendo rico , ou sendo pobre,
Homem, mulher, branco, negro
A lei a ninguém encobre
Ignorante, cientista
Analfabeto, artista…
Ninguém se ache no cúmulo
De querer fugir do túmulo
Vai morrer do mesmo jeito!

Tem gente tão apegado
Que não quer envelhecer
Quando nasce uma ruguinha
Apressado vai fazer
Uma cirurgia prática
Sua atitude é tão drástica
É “lipo” esticando o peito
Mas quando a hora é chegada
A máquina dá uma parada
Morre-se do mesmo jeito!

Caboclo que teme a morte
De tanto pensar nos erros
Não faz visita a doente
Nem a velório ou enterros…
Mas só basta um desarranjo
Pra este sonhar com os anjos
Com os querubins e os eleitos
No seu velório é o assunto:
-Mesmo sem ver um defunto
Se estucou do mesmo Jeito!

Agora eu fico olhando
E Penso sem nenhum erro:
-Será que vai demorar
O dia do seu enterro?!
Quem sabe a hora “malsã”?!
Será hoje ou amanhã?!
E imaginando direito
Já vejo um cacho de flores
Pois tendo ou não tendo dores
Vai Morrer do mesmo Jeito!

Você aí, como vai?
Nunca esqueça neste plano
De que a morte é a certeza
Na existência do humano
Faça mais a caridade
Aumente a sua bondade
Mude valor e conceito
Que a vida é uma viagem
Que tendo ou sem ter bagagem
Vai morrer do mesmo jeito

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

segunda-feira, agosto 11, 2014

Quinze Anos de Beatriz Araujo

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.,
................................................................................................
Quinze Anos de Beatriz Araujo
(Reynollds Augusto)

Esse final de semana mais do que prestigiar uma belíssima festa, muito bem organizada na “Gracejos Recepções”, em João Pessoa, de propriedade dos pais da debutante, os empresários Gilson e Vânia, se tornou um reencontro de amigos, primos, parentes, espalhados por esse Brasil de meu Deus.

A debutante BEATRIZ ARAUJO LIMAS, “Bia”, estava vertendo lágrimas nos olhos e contentamento no coração. Primeiro pela demonstração de amor dos pais. É claro que amor não se demonstra apenas com eventos sociais, mas essa é uma data especial. É um marco para outra etapa de vida. É o primeiro passo nessa longa estrada que não tem fim.

 A existência é temporal, acompanha o corpo do Espírito, que perde todos os dias a sua energia vital, mas a essência, o ser que pensa, sente, sabe e aprende, não tem fim.  As experiências felizes com os pais, amigos, parentes, reforçam o mundo íntimo e ficam gravados para sempre. Esse momento foi especial para Bia, os seus pais, avós e amigos.

E como tinha adolescentes na festa!

 Provavelmente seus colegas de colégio. Todos á caráter, como minhas filhas, que amaram a noite de alegria.

Bandas, “DJs”, a artista LUCY ALVES, prima da debutante e uma surpresa agradável, meu amigo de infância LOURIVAL RODRIGUES, o” Lourin”, da minha infância querida. O menino é vocalista do “bailecompb” e me surpreendeu com a sua desenvoltura musical.Eu, que sou tímido, dancei para caramba.

Momento especial foi quando na performance da banda eles trouxeram um cantor baiano, direto de Salvador”, o “Del Marques”. Todo à caráter, de barba e tudo, entrando na pista de dança, em cima de um micro- trio elétrico. Para minha surpresa o “DEL” era ao próprio “LORIN”. Se BEL MARQUES, o outro, tivesse visto a apresentação, teria aprendido como se anima uma festa.

Pretendia chegar “junto dele” para cumprimentá-lo, mas não quis atrapalhar o seu belíssimo trabalho. Estou fazendo agora, uma vez que ele está adicionado no meu Face. “LORIN” você é o cara! Parabens!

Foi uma festa especial com e com  pessoas especiais: Lucy Alves,prima da debutante,  mais que especial, deu uma"palhinha";  estava toda a especialíssima família Cabral, toda especialíssima família Araujo e a especialíssima família do Pai da debutante. Sem falar nos seus especiais colegas.

Uma noite especial.
Parabéns Bia,
Pelos pais,
Pelos os avós,
Pelos irmãos,
Pelos amigos,
Pela família.
Uma noite feliz!
Como será feliz a sua vida!


PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO

segunda-feira, agosto 04, 2014

Quebra Queixo!


PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
....................................................................................
Quebra Queixo! Garrafa, Meia Garrafa e Litro
(Reynollds Augusto)

Quem não se lembra do vendedor de quebra queixo, aqui ...
em Itaporanga? Um personagem que fez parte de minha vida, na infância querida, que nesse contexto, os anos não trazem mais. Sempre ia ao seu encontro no final das tardes quando bradava, para chamar atenção da molecada:

“Quebra Queixo! Garrafa, meia garrafa e litro!”.

Essa semana eu fui a Patos, a capital do Sertão, para fazer exames de rotina e no centro da cidade me deparei com um senhor de idade, vendendo “umas” cocadas de leite e quebra queixos, que me fez mergulhar no passado, sempre presente em nossas vidas, em nosso mundo íntimo. O passado é importante quando sustenta a emoção e resgata experiências pontuais revigorando o interior.

Se pensarmos bem são tempos inter-relacionados que faz parte da nossa imortalidade. Um depende do outro. Somos o resultado do que pensamos e fizemos ontem como seremos a decorrência do que somos e pensamos hoje. Nessa relação à jurisdição de Deus funcionando e a vida dando a cada um o que é seu.

Mas, de concreto, somente o presente. Quando as lembranças do passado são negativas, fixando no nosso mundo íntimo é preciso ter cuidado para não se cair em depressão e querer viver a besteira do não perdão. Tem gente que não consegue resigficar as experiências doridas e vive sofrendo. Isso é a falta de perdão. É sustentar lixos mentais. Pode ser influenciado exteriormente , obsessão espiritual, ou pode ser o resultado da inferioridade pessoal, auto-obsessão. A única solução para o problema é a reforma íntima e a informação. A boa informação.

Mas hoje eu voltei ao passado, como disse o poeta Roberto Carlos. Fiquei com saudades daquele personagem feliz , que perambulava às ruas da nossa cidade, nos conclamando á felicidade infantil.

“Quebra Queixo! Garrafa, meia garrafa e litro!”

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

www.pensenisso.itaporanga.net

sábado, agosto 02, 2014

A Nossa Crise é Moral

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
.........................................................................
A Nossa Crise é Moral
(Reynollds Augusto)

Existe uma causa superior, anterior, macro, que criou tudo. É a causa primeira, de onde tudo partiu, pois o nada não cria nada e o nada nem existe. Isso é axiomático e indiscutível.

Como é pelo efeito que se reconhece a qualidade de uma causa, podemos concluir que ela é antes de tudo inteligente demais, pois a vida é muito complexa para ter vindo de um pensamento medíocre.

Criou-nos para um fim: o aperfeiçoamento e para uma fatalidade, a felicidade.  NINGUÉM, ninguém mesmo se perderá. Até lá muito “pranto e ranger de dentes”, mas no fim, que não existe,  tudo dará certo, pois Jesus, o agente maior da causa já asseverara: “Que nenhuma da das ovelhas do meu Pai se perderá”.

Todos nós sabemos que a humanidade progride intelectual e moralmente. Um pode acontecer sem o outro, mas inevitavelmente essas duas forças se encontrarão e quando isso acontecer, leitor, o equilíbrio chegará. As religiões chamam isso de “salvação”, e muitos não extraíram o espírito das letras. “A letra mata, o espírito vivifica”.

Nós criamos “satélites” e sustentamos o secundário. Cultuamos as formas e esquecemos  de que quem liberta o espírito é a vivência dos ensinamentos imorredouros. É o conhecimento da verdade, que tem a ver com o mergulho na maturidade.

 Hoje, ainda, somos “cegos conduzidos por cegos”. Jesus sabia disso, que distorceríamos a sua proposta e profetizou  que ele mandaria outro consolador, para resgatar o que tinha ensinado e dizer novas verdades. Ele já chegou há um pouco mais de 150 anos, é um bebê está crescendo.

A nossa crise ainda é a moral. É a crise do homem, que perdura séculos, mas que está a cada momento melhorando, se aperfeiçoando. Hoje, com certeza, não está pior, está melhor, pois ninguém detém a força do progresso. É como o nascer do dia, que mesmo aparentemente demorado culmina por lograr êxito. E isso já faz alguns milhões de anos, na cadência da vida.

“Nenhuma só das ovelhas do meu Pai, se perderá”, disse Jesus.

É nenhuma mesmo.

PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.

segunda-feira, julho 28, 2014

É Caminhando que Se Faz o Caminho

PENSE NISSO! MAS PENSE DIREITO
................................................
É Caminhando que Se Faz o  Caminho
(Reynollds Augusto)

Quando eu descobri que estudar Direito me atraia, isso depois de terminar a licenciatura plena em História, me movimentei para cursá-lo. O danado eram os óbices. PRIMEIRO porque quatro anos na faculdade, sem estudar as matérias básicas , seria preciso que  fossem  resgatadas, se tratava de um recomeço ; SEGUNDO era a distancia, pois definitivamente não poderia morar na cidade de Sousa, lugar que escolhi para me bacharelar, pois estava e estou na incumbência de cuidar de uma tia , digamos, infantil, e ela não se adaptaria em qualquer outra cidade. Compromisso é compromisso. Principalmente quando juramentado no leito de morte da minha avó, que partiu para o mundo espiritual. Mas sei que no tempo certo vou lhe dar aquela abraço e falar que cumpri o acordado.

 É sabido que o que realmente aprendemos jamais se perde, fica apenas escondido, mas precisa de instigação, de resgate.  Resolvi resgatar, por conta própria, e nessa época, leitor, internet por essas bandas seria impossível. Mas consegui, estudei e fui classificado para o primeiro período. 

Agora surgia outra dificuldade: Cursar. Morar em Sousa, com a família, como vocês já sabem, não podia. Resolvi colocar em voga aquela proposta de Jesus: “Aquele que perseverar até o fim será salvo”. 

Os nossos irmãos, das demais religiões , em sua maioria, não entendem essa proposta. É preciso fazer uma interpretação mais exata, pois salvo aqui tem o sentido de atingir o fim. Tem muita religião por ai enchendo os bolsos de seus dirigentes, os verdadeiros “coisas ruins”, que alimentam a ideia de que os seus profitente estão condenados, que só se salvarão se contribuírem com o “ouro do tolo” ás suas igrejas e que são pobres, pasmem, porque estão sem fé, pois Deus quer a sua vitória e a turma entra na onda. Não entendem que “vitória” é essa. Ou até entendem, mas querem se dar bem, se dando mal, pois terá que prestar contas à vida e ela cobra direitinho, pois somos imortais. 

Ninguem foge à jurisdição divina.

Na verdade pobreza é coisa de Deus, agora miséria é coisa do homem egoísta e orgulhoso. Se essa tese esdrúxula fosse verdadeira, descobri que o próprio Jesus não tinha fé, pois vivia numa “pindaíba” danada:

" E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça". (Mateus 8.18-20)

Ele sabia que a riqueza era outra, pois tudo que temos fica e ligeirinho, ligeirinho  teremos que prestar contas ao verdadeiro dono, pois o tempo é uma ilusão. Nosso, só as aquisições do sentimento e do intelecto, que a morte no corpo físico não consegue destruir. 

O resto, amigo “véi”, fica.

Resolvi encarar. Analisando os caminhos, o mais próximo era por Coremas, São José da Lagoa Tapada ,  São Gonçalo, mais ou menos 125 quilômetros, desses, oitenta  de estrada de terra e péssima. Quando chovia era um “Deus nos acuda”.

 Vi muitas vezes o sangrador do Açude de Coremas vertendo água, em abundância. Foram muitos Invernos. Um espetáculo á parte.   Hoje eles estão cada vez mais escassos, mas hoje, dia 28 de julho de 2014, está chovendo em Itaporanga, com aquele frio gostoso, que é uma coisa estranha. . 

Sem falar que o curso não é fácil, exige do estudante muita leitura, muita reflexão, muito tirocínio. Sem arrazoar que ainda tinha que “tirar” plantão e cumprir mandados judiciais na minha comarca. Os amigos diziam que eu não conseguiria e era coisa de doido.  Mas, uma força íntima, que alguns chamam de fé, me estimulava.  Duas horas para ir e suas para voltar. Às vezes madrugada a dentro. Vi muito o espetáculo do nascer do sol por aquela bandas.  Fiz ouvidos de mercador.  Deu certo. 

No caminho, numa dessas idas e vindas, sofri um grave acidente de moto. Corpo ao chão, numa estrada deserta, á tarde , com poucos carros de movimentando. Fiquei estatelado no chão, sagrando, com um rombo na cabeça.  O “algoz”, coitado, com medo, fugiu para não ser responsabilizado. Alguns dias em coma na cidade de Campina Grande... Mas, essa parte é outra história.  Sobrevivi. Se fosse "bom teria morrido”, mas voltei para dar continuidade ao prometido e não terminado.

Na academia as cadeiras de filosofia, história e sociologia do Direito me encantavam. Na verdade era ali que se encontrava a motivação do Direito. Os estudantes de hoje quanto entram no curso, ficam ansiosos e até se chateiam por estudar essas preliminares.  Querem partir para o Direito positivado, substancial, e depois vêem o quanto o “dever ser” é mágico. O quanto ainda somos buscadores e que a realização da vida, da boa relação, da sociabilidade, depende de consciência, de educação, que não se aprende na academia. É uma experiência de vida pessoal que parte dos lares, que formam os verdadeiros valores. Quando o Estado aprender a fazer isso, terá menos “prantos e ranger de dentes” e mais justiça social.

Mas,  é caminhando que se faz o caminho, como diz a música do grupo Titãs.

PENSE NISSO! MAS PENSE DIREITO.

domingo, julho 27, 2014

Desvio de Rota


PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO.



.....................................................................................
Desvio de Rota




(Reynollds Augusto)

Todo mundo sabe que nós os espíritas temos uma “Festa Espiritual” que acontece todos os sábados, pelas 20 h, no Centro Espírita Jesus de Nazaré de Itaporanga. É um encontro feliz, reflexivo. É similar á missa dos nossos irmãos Católicos, ao culto dos nossos irmãos evangélicos e vou exagerar, àquela reunião dos poetas, que se encontram sempre para baterem um papo sobre a arte literária. Só que aqui o nosso tema é espiritualidade, racional, como é racional a vida, obra de Deus, de Alá, da causa, do grande arquiteto do universo ou sei lá mais o que. São nomes, apenas nomes.





Essa noite quem fez o “exórdio”, que é uma espécie de entrada para a palestra da noite foi a minha amiga Corrinha, “irmã” da minha esposa Williana. Quando elas estão no celular é um “Deus nos acuda”. São horas de reflexões. E haja paciência.



O tema preliminar da fala exordial foi o amor e confesso a vocês que fiquei maravilhado com a sua fala. O bom é que depois da primeira, ninguém segura mais. É o mestre nos chamando a sermos “pescadores de almas”.

Logo depois entrei no tema da noite, que trata de caminhos. Quando Deus, a causa, criou o espírito, o criou “simples e ignorante” ou “formatado”, como diz um grande amigo meu “Zerado” e a partir daí, amigo velho, é por nossa conta.

A essência estagia nos reinos da natureza até atingir á condição de espírito e chegar a esse ponto leva alguns milênios. Foi por isso que o grande Leon Denis, asseverara que : “A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem” e vou ser enxerido e acrescentar: e se conscientiza no angelical. Até lá, leitor, é chão, muito chão.

Mas a noite foi especial.

Qual o seu caminho?




PENSE NISSO! MAS PENSE AGORA MESMO
www.pensenisso.itaporanga.net

sexta-feira, julho 25, 2014

Uma Criação de Gènio


PENSE NISSO! MAS PENSE DIREITO
.....................................................................

Uma Criação de Gênio

  (Reynollds Augusto)

 

Todas as conquistas da humanidade representam a certeza de um processo evolutivo.  São aquisições que têm por base as buscas, o movimento. Todos nós somos có-criadores  auxiliando a inteligência macro da vida, a  fazer com que o fim da humanidade, que é o encontro com a plena felicidade, seja alcançada.

Esse é um processo demorado e leva milênios. Nós não sabemos o que é  felicidade. A nossas ainda estão adstritas ás ilusão das posses, que ficam, e do ouro, que reluz pouco, ou quase nada,  no mundo espiritual, nossa verdadeira casa, de onde nos apartamos temporariamente. Mas   estamos todos  na cadência própria indo ao seu encontro.

Todas as construções sociais são estabelecidas com a ajuda do pensamento. Pensamento primeiro, forma depois. Nada pode existir sem que  haja antes  um pensamento. Tudo que existe é resultado de um pensamento, de vários pensamentos.  Tudo  que não foi obra do homem, foi de um  pensamento anterior, que veio da causa das causa, que uns chama de Deus, outros de Alá, Javé, o Grande Arquiteto do Universo. Não importa, são nomes culturais.

Mas, primeiro lá, depois aqui. Muita gente se surpreende com  a morte, de início. O nosso corpo morre e continuamos vivos. Pense num negócio estranho. Somos transportados para regiões espirituais onde existem cidades, pessoas, vidas. Isso  de acordo com a condição de cada um. Foi por isso que Jesus disse, há muitas moradas na vasa do meu Pai.

Eu particularmente entendo que o Estado  é o resultado de um processo evolutivo e não a criação de um gênio. Desde a organização dos primeiros homens , quando se reuniam para a caça, para a guerra, que vem de longe, há resquício da forma de organização social. Mas, os doutrinadores divergem.

Apesar do  Estado está contaminado pelo egoísmo e orgulho humano, as duas chagas da humanidade, ela vai se depurando à medida do nosso crescimento espiritual.  O seu espírito é a constituição e ela contem valores importante para o equilíbrio social, para a vida em harmonia. É a “Bíblia” do cidadão.

Ainda bem que existe o Estado. Sem ele a vida seria um caos . Ele está evoluindo, porque as pessoas estão evoluindo.
No fim, tudo vai dar certo.


Somos imortais. Temos tempo, muito tempo.


PENSE NISSO! MAS  PENSE DIREITO.








 
Na Rádio COMUNITÁRIA BOA NOVA FM DE ITAPORANGA-PB www.boanovafmpb.net/